Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil. Cada uma com características específicas, mas todas com alterações hormonais que afetam tanto a saúde física como mental. Para amenizar os sintomas, nada melhor do que apostar numa aliada eficaz: a alimentação equilibrada.

Alguns nutrientes são especialmente importantes para a mulher, e sua ingestão regular pode ser essencial para evitar doenças como a osteoporose, enxaqueca, endometriose, câncer de mama e de útero.

Até problemas como ansiedade, alterações de humor e depressão podem ser evitados com uma dieta adequada e hábitos saudáveis de vida, como a prática regular de atividades físicas.

Sendo assim, a Dra. Claudia Chang, pós-doutora em endocrinologia e metabologia pela USP e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM); selecionou dicas de alimentação para cada fase da vida fértil da mulher:

O que comer na TPM

Inchaço, dores de cabeça e nos seios, humor alterado, vontade incontrolável de comer chocolate. Esses são sintomas típicos da tensão pré-menstrual, período que acontece, em média, entre o
décimo dia do ciclo e dois dias após o início da menstruação.

“Nesta fase, o organismo precisa de um reforço de nutrientes como vitaminas do complexo B, fibras, ácidos graxos, vitamina E e minerais, que podem evitar ou, ao menos, diminuir todo este desconforto”, afirma Claudia Chang.

Alimentação saudável na gravidez

A gravidez é um período de muitas descobertas para a mulher. E dúvidas também. Uma das preocupações é como seus hábitos de vida, inclusive a alimentação, podem influenciar na saúde do bebê.

De acordo com a endocrinologista, uma dieta pouco nutritiva durante a gestação pode causar prejuízos ao desenvolvimento do bebê e ainda afetar a saúde da mulher.

Portanto, ao longo da gravidez, aposte no consumo de proteínas, frutas e vegetais, incluindo alimentos ricos em ácido fólico, ferro, cálcio, zinco, ômega-2, vitamina A e vitamina B12.

Cardápio indicado na menopausa

O período, que acontece comumente entre 45 e 55 anos, é marcado pela queda na produção do estrogênio, hormônio responsável pela distribuição da gordura corporal, pela fixação do cálcio nos ossos e pelo equilíbrio das gorduras no sangue.

“Isso significa que é comum surgir efeitos desagradáveis, como ondas de calor, insônia, ansiedade, ganho de peso, alterações de humor, dores de cabeça e lapsos de memória. Para amenizar esses incômodos, vale a pena apostar em alimentos como soja, peixes, chocolate amargo, iogurte natural, mel e ovos”, orienta Claudia Chang.

Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

maio-mes-da-masturbacao

Mês da Masturbação: Prazer a sós – o essencial para experiências extasiantes

A masturbação é um ato natural e de liberdade, que contribui não só para o autoconhecimento e a autoestima, como também para a exploração de novos caminhos na intimidade a dois. Conheça o essencial para viver experiências de prazer a sós ainda mais extasiantes. Por Jorge Sousa*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.