cartassexodiversaoogumfoice

Cartas, sexo e diversão: Foice+Ogum

A Foice representa colheita, até mesmo rupturas e uma nova chance de recomeçar, momento de receber de volta o que foi plantado.

Ogum indica coragem, determinação e vontade de realizar… É o orixá que abre os caminhos e vence as batalhas!

Então, para essa semana de lua minguante, corte de sua vida o papel de caça e exercite o de caçador ou caçadora, conquistando, ao invés de “deixar” o sexo acontecer ou apenas seu par tomar a iniciativa…

Outra super dica é que Ogum, sendo guerreiro, aproveita todos os momentos de festa entre as batalhas… o que significa que por mais que esteja difícil seu dia a dia, festeje nos momentos de descanso, investindo sua energia positiva para um sexo de qualidade!

Quer investir em fantasias? As de policial e exército acompanham a energia de Ogum…

Quer usar perfumes, incensos e aromatizadores? Os amadeirados (cedro, eucalipto, sândalo) são ótima opção!

Na alimentação, raízes e tubérculos vão beneficiar sua energia sexual…

Por fim, use e abuse do azul com tons mais escuros em velas, almofadas e lingerie!

Entre com seu email para receber as atualizações:

Desenvolvimento FeedBurner

 

 

Autor Coluna Cartas, Sexo e Diversão

Cartas, sexo e diversão é um oráculo realizado com dois baralhos, o Cigano e o Mensagens dos Orixás e interpretados por Liliane Provenzano para aconselhar e sugerir novidades em sua vida sexual. Liliane Provenzano Friedericks é terapeuta holística, master em Reiki celta e iniciada em magia cigana. Mestra em Hospitalidade e bacharel em relações públicas, com experiência de mais de 28 anos na área de comunicação e eventos, é colaboradora de blogs, instrutora de cursos e vivências holísticas. Criadora da marca Alquimias da Bruxinha, também lidera o projeto SexAtivação com seu marido, Carlos Morini.

LEIA TAMBÉM

como-sair-de-um-relacionamento-abusivo

5 dicas para identificar e sair de um relacionamento patriarcal

Por *Mayra Cardozo. Sabemos que o Brasil é um país estruturalmente machista em todos os seus espaços. Para ter ideia, de acordo com uma pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), no último ano, uma em cada quatro mulheres acima de 16 anos afirma ter sofrido algum tipo de violência. Isso mostra que cerca de 17 milhões de mulheres, totalizando 24,4%, sofreram violência física, psicológica ou sexual no último ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.