alimentos-candidiase

Alimentos para evitar quando está com Candidíase

A candidíase é provocada pelo fungo Candida albicans, e pode causar coceira, corrimento branco grumoso, ardor local e para urinar, dor durante as relações sexuais e vermelhidão. Por Erica Mantelli*

Nos homens, ela se manifesta na forma de manchas vermelhas no pênis, leves edemas, lesões e coceira. Apesar do contágio ocorrer principalmente pelas relações sexuais desprotegidas, ela não é uma DST (IST). Alterações no pH vaginal também podem favorecer a proliferação dos fungos.
 

E uma forma de evitar essa proliferação é com alterações na dieta, evitando principalmente alimentos que contenham glúten, deixar de consumir bebidas alcoólicas e carnes processadas, e alimentos com alto teor de lactose.

Inclusive, elimine o açúcar! Um estudo* de 2017 observou que concentrações mais altas de glicose no organismo podem promover o crescimento de Candida. Estes alimentos favorecem a proliferação dos fungos, que podem até mesmo atingir outras regiões do corpo, evitando inclusive o supercrescimento gastrointestinal de Candida.

Em seu lugar, prefira comer proteínas magras, gorduras saudáveis, vegetais sem amido e probióticos. O objetivo desses alimentos é ajudar a minimizar a inflamação e equilibrar as concentrações de bactérias no intestino.

E vale lembrar que reduzir ou eliminar esses alimentos “inimigos” da candidíase da sua dieta também são benéficos para sua saúde em geral, com ou sem infecção por Candida! Para mulheres que sofrem de candidíase de repetição, tenha sempre uma alimentação saudável e a orientação de um nutricionista.

*Dra Erica Mantelli  é Ginecologista, Obstetra e Especialista em Saúde Sexual.

Embaixadora da Revista Crescer.
Mamãe da Giulia e da Isabella.
CRM-SP 124.315 | RQE 36685

Autor Coluna Sexologia

A coluna SEXOLOGIA traz especialistas convidados para escrever sobre este tema tão amplo e que abraça tantas tribos diferentes. Quer participar? Envie seu artigo para o email contato@mercadoerotico.org

LEIA TAMBÉM

atendimento-vitimas-relacionamento-abusivo

Universidade oferece acolhimento psicológico gratuito para vítimas de violência doméstica em todo o Brasil

A pandemia fez crescer de modo significativo os casos de violência doméstica. De acordo com dados do Instituto Datafolha, uma em cada quatro mulheres foi vítima de violência no Brasil em 2020, ou seja, 17 milhões de brasileiras teriam sofrido algum tipo de agressão, sendo a maioria dentro de casa. Já o Sistema Único de Saúde (SUS) aponta que a cada uma hora um LGBTQIA+ é agredido no Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *