sexo e magia

A Magia do Sexo

Escolhemos um tema polêmico essa semana, aliás, poderíamos falar temas polêmicos, porque as palavras Magia e Sexo são companheiras na arte de despertar olhares escandalosos, atitudes preconceituosas, longos silêncios de reprovação ou constrangimento.

Para o universo que trabalha com energias, entender o que se chama de magia é algo bem fácil, pois depois da aplicação de uma técnica holística, é possível ver o resultado positivo imediatamente, no rosto ou no corpo do cliente.

Conceituamos magia como a aplicação de energias (que ainda não foram estudadas ou aceitas pela ciência) para a obtenção de resultados concretos ou visíveis.

Sexo, por sua vez, é a troca de energia/informação de forma prazerosa.

Atualmente, a cultura contemporânea associa sexo para efeitos magísticos com magia negra e sacrifícios/morte de animais ou pessoas.

Porém, magia e sexo (nesse contexto), caminham juntas há muito tempo.

Antigas culturas praticavam sexo para muitos objetivos, individuais ou coletivos, com destaque para os egípcios e os celtas. Nessas culturas, o sexo era uma forma de abençoar a terra, reviver mitos, abrir portais, marcar a passagem do tempo…

Mas você não precisa ser um sacerdote ou sacerdotisa para identificar os benefícios que o sexo pode proporcionar a você e ao seu par.

Pouco importa também se o relacionamento é estável, o fato é que quando você troca energia vital de forma consciente, corpo e alma presentes, as sensações de bem-estar aparecem e aí está a magia do sexo.

Fazemos isso inconscientemente quando estamos apaixonados e todos à nossa volta reparam nos olhos brilhantes, na pele viçosa, no sorriso constante… no apetite equilibrado, no bom humor, na gentileza que tratamos o mundo à nossa volta.

Para manter os resultados mágicos ao longo do tempo, a chave é estar consciente em primeiro lugar, de sua própria energia: se aceitar e se gostar, porém perceber que é um ponto em um desenho, o que torna você importante, mas parte de um todo, onde também está seu par.

Depois de se perceber, a percepção deste ser com quem você troca energias é igualmente importante.

Por fim, sentir-se parte do todo e acompanhar o movimento e o ritmo de como as energias fluem colocará vocês em conexão com a fonte de onde vem a vida e o prazer, que não será produzido, mas atraído por vocês.

Para fazer isso, você não precisa se sentar em posição de lótus, praticar mantras e muito menos abandonar o tesão, basta exercitar e aprofundar.

Mesmo um casal que esteja junto há mais tempo pode alcançar esses resultados, principalmente se deixar para fora do quarto as pequenas dificuldades de convivência e entrar com o amor e cumplicidade que os une.

Praticamos e ensinamos isso em aulas e vivências e o resultado aparece para os casais que realmente desejam vivenciar toda magia do Sexo.

Experimente começar com essas dicas simples e perceba a diferença!

Entre com seu email para receber as atualizações:

Desenvolvimento FeedBurner

 

Autor SexAtivação

SexAtivação é um projeto com Vivências, Sex Coach & Produtos Holísticos para ativar a vida amorosa e sexual dos casais, liderado por Carlos Morini e Liliane Provenzano. Carlos e Liliane estão juntos desde 1998... Por acreditar que é possível ser feliz no casamento, descobriram que a vida sexual pode ficar melhor com a cumplicidade de uma relação sincera e do sexo como um caminho de religação ao Sagrado, ideia que simboliza o chamado sexo espiritual. Entendem que qualquer pessoa ou casal pode ter uma vida sexual feliz, independentemente do caminho espiritual, por isso, criaram formas de passar sua experiência, através do Sex Coach Holístico (terapias holísticas para melhorar a vida sexual) e vivências de SexAtivação (conjunto de técnicas que aprenderam e aprimoraram ao longo do tempo e que envolve troca de energia, movimentos e respiração). E... não pretendem parar por aqui...Informações: institutoubiratan@uol.com.br

LEIA TAMBÉM

amor-versus-odio

A complexidade do sentir: ódio do bem x amor do mal

Complexidade ódio-amor que impõe o funcionamento robótico, ou seja, aquele que, enquadrando as pessoas em um único programa de pensar, elimina as diferenças e anula a individualidade. Por Beatriz Breves*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.