Inicio >> Coluna SexAtivar >> Ishtar tinha sexo espiritual com culto
ishtar-sexoespiritual

Ishtar tinha sexo espiritual com culto

Esta semana, convidamos você a colocar uma lente especial para ler nosso artigo: a lente do Sagrado para que você veja com esse olhar o culto a Ishtar, na Mesopotâmia.

O território da Mesopotâmia é o atual Iraque.

O culto a Ishtar era centralizado na cidade de Erech e havia um templo dedicado a ela, onde sacerdotisas consagradas viviam.

Seu símbolo era Vênus e estava relacionada com a fertilidade e ao sexo como união para que a fertilidade se espalhasse por toda a natureza.

A visão do Sagrado naquela época considerava a sexualidade como natural e o sexo espiritual, como uma forma de culto.

As mulheres que eram escolhidas para servirem a Ishtar praticavam sexo espiritual com os homens que visitavam o templo em busca da benção da divindade.

Eles não recorriam ao templo para “fazer sexo” com mulheres, eles recorriam ao templo para ter a oportunidade de se unir sexualmente com uma sacerdotisa treinada e conectada com a energia feminina da divindade.

Algumas pessoas chamam as sacerdotisas de Ishtar de “prostitutas sagradas”, o que discordamos, porque a prostituição é uma profissão e o serviço ao Sagrado é uma missão de vida, um sacerdócio.

O que é muito interessante é que as divindades não tinham os aspectos tão polarizados como hoje, ou seja, divindades do amor, do sexo, também regiam a morte, proteção e punição.

Por isso, os homens que subiam as escadarias do templo de Ishtar em busca da deusa, tanto poderiam receber sua benção através da sacerdotisa pelo sexo espiritual, como poderiam ser sacrificados para que seu espírito fosse absorvido e “curado” pela divindade.

E a decisão de matar ou abençoar eram das servidoras do templo, treinadas para perceber e ver profundamente a alma de cada um dos homens que recebiam.

A importância de aprender e de servir à deusa era tão grande, que as mulheres que resolviam casar e ter família tinham como obrigação participar das atividades do templo pelo menos uma vez em sua vida, porque o aspecto mãe e esposa deveria ter como equilíbrio o papel na “não-mãe”.

A conexão com os polos opostos do Sagrado feminino tinha como objetivo o equilíbrio e a harmonia da mulher e a expressão da feminilidade como um todo, pois ao servir à deusa com sua sexualidade, caminhando para o polo lua nova, a mulher equilibrava o polo oposto, lua cheia e seria uma mãe e esposa mais feliz e realizada.

Nossa cultura atual tem muita dificuldade de entender e ver a beleza desses cultos mais naturais, por isso é que convidamos você a usar a lente do Sagrado, onde o oposto é complementar e morte (sacrifício) e vida (sexo) são apenas faces diferentes da mesma divindade, que abençoava a todos, de acordo com sua necessidade.

Use sua lente do Sagrado para cultos e divindades de outras culturas e aguarde, que ainda temos muito para te contar nesse espaço semanal!

 

 

Autor SexAtivação

SexAtivação é um projeto com Vivências, Sex Coach & Produtos Holísticos para ativar a vida amorosa e sexual dos casais, liderado por Carlos Morini e Liliane Provenzano. Carlos e Liliane estão juntos desde 1998... Por acreditar que é possível ser feliz no casamento, descobriram que a vida sexual pode ficar melhor com a cumplicidade de uma relação sincera e do sexo como um caminho de religação ao Sagrado, ideia que simboliza o chamado sexo espiritual. Entendem que qualquer pessoa ou casal pode ter uma vida sexual feliz, independentemente do caminho espiritual, por isso, criaram formas de passar sua experiência, através do Sex Coach Holístico (terapias holísticas para melhorar a vida sexual) e vivências de SexAtivação (conjunto de técnicas que aprenderam e aprimoraram ao longo do tempo e que envolve troca de energia, movimentos e respiração). E... não pretendem parar por aqui...Informações: institutoubiratan@uol.com.br

LEIA TAMBÉM

Dia do Beijo

Dia do Beijo: Beijar é tudo de bom

SENSUALIDADE. O Dia Internacional do Beijo é comemorado neste sábado, dia 13 de abril Por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *