Inicio >> Coluna SexAtivar >> O papel da autoaceitação no seu orgasmo
autoaceitação-orgasmo

O papel da autoaceitação no seu orgasmo

Em nossos workshops e vivências, percebemos a dificuldade das mulheres em trabalhar a energia relacionada ao orgasmo.

É muito comum se considerar que o ápice da interação sexual seja produto das reações físicas ao estímulo sensorial e sexual, mas o orgasmo está muito ligado ao padrão mental e precisa da permissão cerebral para acontecer.

Em vivências e workshops, percebemos que as mulheres conquistaram muita liberdade de expressão verbal em relação ao sexo, ao prazer e ao orgasmo, mas grande parte tem reações físicas que demonstram o inverso.

Dores na virilha e contrações da parte interna das coxas e glúteos é uma resposta física que bloqueia a energia orgástica e pode ser interpretada como um sinal de que a mulher tem dificuldades em trocar energia sexual e se sente pressionada ou culpada por sentir prazer.

A quantidade de procedimentos estéticos e aquisição de cosméticos que são realizados ou sonhados pelas mulheres sinalizam para um desejo interior de mudar a aparência e a forma física e isso, em si, não é um problema, mas indica que há um incômodo com a aparência e auto aceitação que transparece na dificuldade em relaxar e interagir durante o sexo.

Uma forma muito simples de trabalhar a auto aceitação é a aproximação com arquétipos femininos mais ligados à sedução e sexualidade.

É possível encontrar todo tipo de feminilidade retratada em divindades que são ou foram cultuadas por diferentes culturas.

Egípcios, sumérios, celtas, yorubas, gregos e romanos nos legaram panteões muito ricos e diversos, que podem ser estudados para ajudar no autoconhecimento.

Ártemis, Bast e Yansã, por exemplo, são arquétipos de mulheres sexualmente independentes.

Oxum, Afrodite e Hathor representam o amor, a sedução e o erotismo.

Qualquer mulher pode aproximar-se de um padrão feminino que represente suas características para, através do modelo escolhido, entender melhor suas ações e emoções.

A partir da identificação com um arquétipo, é possível buscar aprimorar os pontos positivos, trabalhar os negativos e acima de tudo, expressar melhor o que há no interior, na busca de mais prazer e amor próprio.

Vale a pena dedicar um tempo para descobrir um universo arquetípico que pode ajudar a entender melhor as interações e relacionamentos amorosos.

E não existe receita pronta, mas a chave é a vontade de encontrar a deusa, a energia do sagrado feminino que existe dentro de si, a fonte do prazer sem culpa, que ultrapassa o corpo e a forma física.

Autor SexAtivação

SexAtivação é um projeto com Vivências, Sex Coach & Produtos Holísticos para ativar a vida amorosa e sexual dos casais, liderado por Carlos Morini e Liliane Provenzano. Carlos e Liliane estão juntos desde 1998... Por acreditar que é possível ser feliz no casamento, descobriram que a vida sexual pode ficar melhor com a cumplicidade de uma relação sincera e do sexo como um caminho de religação ao Sagrado, ideia que simboliza o chamado sexo espiritual. Entendem que qualquer pessoa ou casal pode ter uma vida sexual feliz, independentemente do caminho espiritual, por isso, criaram formas de passar sua experiência, através do Sex Coach Holístico (terapias holísticas para melhorar a vida sexual) e vivências de SexAtivação (conjunto de técnicas que aprenderam e aprimoraram ao longo do tempo e que envolve troca de energia, movimentos e respiração). E... não pretendem parar por aqui...Informações: institutoubiratan@uol.com.br

LEIA TAMBÉM

desejo-feminino

O que as mulheres fazem para entrar no clima?

Sobre o desejo de desejar (e o que fazer para entrar no clima) Por Cristiane …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *