Os benefícios da atividade física para uma vida sexual mais saudável

O personal trainer e educador físico Bruno Sapo também está em nosso esquenta do Dia do Orgasmo e fala sobre como a atividade física contribui para a obtenção do prazer.

A melhora na auto-estima é apenas um dos benefícios trazidos pela atividade física e que, certamente, fará a pessoa se permitir a sentir ainda mais prazer na hora do sexo. Mas podemos também citar estudos feitos e que mostram muitos outros benefícios relacionados a exercício e prazer”, afirma o profissional.

Entre os estudos, Bruno Sapo destaca: “Pesquisadores do New England Research Institute nos EUA analisaram um grupo de 600 homens de meia idade ao longo de um período de oito anos. Os homens que praticavam corrida regularmente durante este período não relataram nenhum problema de disfunção erétil, enquanto os de vida sedentária apresentavam vários episódios de perda de vigor sexual“.

Além disso, um recente estudo publicado no “International Journal of Obesity” relatou que mulheres com sobrepeso que perderam peso praticando caminhada, tiveram sensível melhora na qualidade do sexo, inclusive com aumento da incidência de orgasmos

O educador físico afirma: “A prática de exercícios físicos resulta, entre outros benefícios, em menos relatos de disfunção erétil em homens, aumento da incidência de orgasmo em mulheres, aumento da flexibilidade e resistência, e maior controle do assoalho pélvico.”

Outros benefícios:

  • Adaptações como a melhora da circulação sanguínea, desde os grandes grupos musculares e até mesmo nos órgãos-genitais; diminuição dos níveis de triglicerídeos – fator que pode prejudicar a ereção; melhora na resistência muscular e cardiorrespiratória – permitindo relações sexuais mais longas e com mais disposição entre os parceiros.
  • Treinos de força induzem a produção de testosterona, tanto em homens quanto em mulheres.
  • Modalidades que treinam mais a flexibilidade podem ser úteis em algumas posições sexuais diferentes.

Posso transar e treinar logo depois?

Não há evidências científicas robustas indicando que a atividade sexual tem um efeito negativo sobre os resultados atléticos. Uma análise, publicada no jornal científico Frontiers in Physiology, mostrou que a força de ex-atletas do sexo feminino não mudou quando fizeram sexo na noite anterior ao treino, e que maratonistas tiveram efeitos benéficos ao correr depois de transar.

No entanto, alguns indivíduos, por exemplo, respondem com sono e preguiça ao sexo, pela queda hormonal gerada após o orgasmo. Nestes casos, o sexo antes da academia pode não fazer sentido.

Bruno Sapo afirma: “Há quem fique felizão depois de transar, devido aos níveis de hormônios relacionados ao prazer, como endorfina. Essa pessoa vai treinar com mais gás, menos ansiedade e menos distrações, o que pode deixar o exercício ainda mais produtivo. O mais importante é aproveitar o momento do sexo e o momento de se exercitar”.

Saiba mais sobre Bruno Sapo

Os conceitos do futebol americano e os R$ 200 emprestados do pai foram suficientes para levar Bruno Sapo a se tornar uma referência em educação física. O TDS, como ficou conhecido o “Treino do Sapo”, foi desenvolvido pelo então atleta de futebol americano para jogadores profissionais, mas acabou conquistando o público geral do Rio de Janeiro. Quebrando barreiras, agora o personal vive em São Paulo, levou seu treino para a badalada Cia Athletica. “Preto, Profissional de Educação Física, anti-racista, treinador, ex-atleta, nerd e crossfiteiro”, como se descreve Bruno, através de seus posts no Instagram, o carioca se posiciona abertamente sobre temas que muitos não teriam coragem de falar como a própria gordofobia no esporte e se evidencia ainda mais por isso.

Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

sexualidade-da-geracao-z

Decifrando a Geração Z: primeiro relatório global sobre a sexualidade dos zoomers

De acordo com a pesquisa, 59% dos membros da Geração Z desejam um relacionamento aberto ou poliamoroso, citando benefícios como "experiências de vida sexual e/ou romântica mais plenas" (65%), "mente aberta/aceitação em relação a diferentes formas de amor" (54%) e "ajudar as pessoas a se ficarem mais confortáveis em pedir o que desejam para maior satisfação" (46%). Veja mais aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by ExactMetrics