pesquisa-intimidade-casais-brasileiros

Como os casais brasileiros lidam com a intimidade

Estudo do Instituto do Casal revela que confiança, companheirismo e “deixar o companheiro ser ele mesmo” são itens primordiais na relação a dois.

Sabemos que o comportamento humano é bastante complexo e, quando falamos de relacionamentos, há muitas vertentes para serem exploradas.

Pensando nisso, o Instituto do Casal, organização que se dedica a pesquisas e educação em relacionamentos e sexualidade humana, realizou uma pesquisa para entender o comportamento das pessoas quando estão em um relacionamento que consideram sério, principalmente nos requisitos ligados à intimidade e segurança. 

Confira os principais resultados da pesquisa: 

O que o casal considera mais importante quando falamos de intimidade?

  • 59% afirmou que confiança é mais importante, seguido de companheirismo e “deixar ser você mesmo”, com 41% e 42%, respectivamente;
  • Fatores como ter afinidade sexual e admiração entre o casal foram os menos votados.
  • As manifestações de carinho físicos, como beijo, toque, dormir nu ou tomar banho juntos tiveram menos de 8%;

É normal se sentir íntimo da sua parceira ou parceiro?

  • 72% afirmou que sempre se sentem íntimos, enquanto somente 28% respondeu que somente em algumas ocasiões;

Ao serem questionados se têm conhecimento sobre a diferença entre o pornográfico e o erótico:

  • 84% disseram saber a diferença, enquanto 16% afirmaram não ter certeza;
  • 67% dos respondentes contra 33% disseram que buscam mais segurança na relação do que vitalidade erótica; 
  • Nesse contexto, 50% disseram que isso se dá em razão da construção familiar em que estão inseridos,
  • e apenas 4% por medo de não ter ninguém com que possam contar na velhice.

“Muitos casais têm dificuldade em entender a diferença do pornográfico e do erótico, além de não saberem como inserir isso em sua vida conjugal. Por termos, muitas vezes, sido criados em ambientes com muitos tabus, é comum surgir algumas dúvidas quando falamos de intimidade. Por isso, é primordial que o casal converse e esteja aberto a falar, viver e construir a intimidade, que será diferente para cada pessoa e/ou casal“, analisa Marina Simas, psicóloga e sócia-diretora do Instituto do Casal.

Para Denise Figueiredo, psicóloga e sócia-diretora do Instituto do Casal, há grandes dificuldades de ir a fundo nesse tema por uma questão de diferenças, do que é intimidade, dos valores e interesses.

A pesquisa demonstrou ainda que a segurança é um item muito buscado pelos casais na atualidade.

“Os casais buscam segurança e estabilidade e algumas vezes não conseguem expressar claramente o que desejam em suas relações.Há um certo receio de não preencher a expectativa do outro ou de não estar coerente com o que a sociedade define como ‘correto’. A intimidade deve ser trabalhada no dia a dia do casal para que haja um conhecimento um do outro, com acolhimento e transparência”, exemplifica Denise.

A pesquisa contou com 682 pessoas que estão um relacionamento sério, sendo 84% mulheres e 16%, homens.

Confira abaixo outros resultados da pesquisa realizada pelo Instituto do Casal: 

Qual seu gênero?
– Masculino – 16%
– Feminino – 84%

Qual a orientação afetiva sexual?
– Heterossexual – 79%
– Homossexual – 9%
– Bissexual – 11%

Faixa etária
– 18 a 30 anos – 54%
– 31 a 40 anos – 19%
– 41 a 50 anos – 15%
– 51 anos ou mais – 13%

Tempo de relacionamento
– 1 ano ou menos – 19%
– 1 a 10 anos – 53%
– 10 a 20 anos – 14%
– 20 anos ou mais – 14%

O que você considera erótico?
– Beijar na Boca e em outras partes do corpo – 47%
– Explorar o corpo do parceiro – 44%
– Conhecer o próprio corpo ou do outro – 36%
– Se sentir a vontade para pedir o que gosta – 27%
– Fazer e receber massagem – 26%
– Uso de fantasias- 22%
– Não ter limites na relação sexual – 25%
– Fetiches – 15%

O que você considera pornográfico?
– Filmes com cenas explícitas de sexo – 68%
– Sexo explícito – 67%
– Exibicionismo – 52%
– Voyerismo – 30%
– Sexo anal – 15%
– Sexo oral – 5%

Como manter viva o desejo em uma relação de longo prazo?
Diálogo com o parceiro -59%
Cumplicidade na relação – 50%
Sentir admiração pelo outro – 49%
Amor – 47%
Se sentir bem com você mesmo (autoestima) – 41% 

Sobre o Instituto do Casal
Há cinco anos, o Instituto do Casal (IC) se dedica a pesquisas e educação em relacionamentos e sexualidade humana. Fundado pelas psicólogas Denise Figueiredo e Marina Simas, a organização visa proporcionar autoconhecimento e terapias para casais, além de atuar na consultoria de profissionais da área de saúde e educação que procuram ampliar e se aprofundar nos temas relacionados à qualidade dos relacionamentos afetivos e sexuais. Saiba mais em www.institutodocasal.com.br


Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil. Cada uma com características específicas, mas todas com alterações hormonais que afetam tanto a saúde física como mental. Para amenizar os sintomas, nada melhor do que apostar numa aliada eficaz: a alimentação equilibrada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *