anatomia-da-vagina-vulva

Aquilo que você tem entre as pernas NÃO é vagina!

“O que, Kiss?! Como assim?”

É isso mesmo, diva linda. Periquita. Xoxota. Perseguida. Buceta. Xaninha. Xana. Florzinha. Aranha. Gruta. Gulosinha. Pepeca. Perereca. Preciosa. Prexeca. Tcheca. Xereca. Vagina.

Como você chama a sua vulva? Sim! O nome científico é vulva e a vagina é apenas uma parte desse imenso parque de diversões. Vem comigo que vou te mostrar.

A tecnologia avançou, mas parece que para a sexualidade parou na Idade Medieval. Ainda é tabu. Proibido falar. Mostrar então nem se fala e por isso você sai por aí espalhando um monte de coisas equivocadas sobre sexo e sobre sua anatomia – o que é mais grave ainda. E uma das piores é não saber o que é vulva, bem como seus órgãos de prazer. Ou ainda olhar sua pepeca no  espelho e fazer aquela expressão de medo, surpresa ou nojinho só porque ela é bem diferente das atrizes pornôs raspadinhas e perfeitas.

As vulvas de algumas mulheres que atuam em outras profissões podem até ser perfeitas como as das atrizes pornôs, mas a maioria não. Algumas são mais murchinhas, outras mais cabeludas, há as que possuem os lábios menores enormes que saltam pra fora e deixam de ser florzinhas  adquirindo assim, asas para se tornarem borboletas. Algumas possuem o formato de sanduíche, outras de pastel, mas todas têm as mesmas possibilidades de prazer para você.

Contudo e infelizmente, ainda existem grandes dúvidas sobre à funcionalidade sexual da anatomia sexual da mulher. Nas escolas por meio das aulas de biologia, essa anatomia da pélvis feminina, é ministrada muito superficialmente. Clitóris? Nem existe… nem mesmo nos livros de anatomia médica e eu sou prova disso porque, antes de me tornar terapeuta sexual e sexóloga, fiz três períodos de fisioterapia e aulas anatomia e eu juro… não nos foi apresentado o clitóris. Mesmo que a fisioterapia pélvica seja uma das especializações da área. É mole?

Sem mais delongas, vou apresentar agora a anatomia da sua vulva bem como os principais formatos para que você tenha em mente o que te espera na frente do espelho e em vez de fazer uma daquelas expressões que já citei acima, faça cara de quem vai se devorar com o seu próprio conhecimento sexual.

Essa aqui é a Maravixota, a minha vulva querida e didática.

Foto de Vinicius Victor

Já essa é uma vulva, que ainda não dei nome e deixo o espaço aberto para você dar a sua ideia, é uma mais próxima ao real, mas como ela é pálida eu vou iniciar pela Maravixota.

Imagem retirada da internet com direitos autorais liberados

De cara, você já identifica o seu o monte de Vênus ou púbico, os grandes lábios e o períneo. Nas partes internas há os pequenos lábios, a glande do clitóris, o óstio da uretra e o da vagina.

O monte de Vênus é uma almofada de gordura macia e essa gordurinha serve para proteger o osso púbico. Diva, eu sei que você já presenciou diversos homens levando um chute no saco e dói… mas saiba que um chute na nossa pepeca também dói… e quisera eu que toda ela fosse protegida por camadas de gordura. O monte púbico funciona como um verdadeiro amortecedor durante a penetração frontal, e aproveite hein, porque a pele que o cobre é muito inervada, ou seja, receba uma linguada ali e confira o que acontece.

Durante a puberdade o monte púbico é coberto por pelos, logo, não se sinta obrigada a depilar tudo, mesmo porque eu aposto que o seu amado está feito uma mata atlântica lá embaixo. Sem contar que muitas mulheres têm alergia à lâmina e cera… aff… cera dói horrores. Basta lembrar da tiazinha depilando os homens quando o Luciano Huck apresentava o programa H.

Os grandes lábios são essas duas dobras que contornam a fenda da vulva e protegem as estruturas internas e mais delicadas. Os das meninas na fase da infância e pré-puberdade são, em geral, planos e lisos e têm a mesma cor que os demais tecidos da vulva. Quando se entra na puberdade, que é a fase da adolescência, há um aumento da gordura corporal como um todo e aí, consequentemente, os grandes lábios acabam ficando mais proeminentes. As partes das extremidades dos grandes lábios são mais grossas, mas a pele vai afinando até a base da vulva, no encontro com o períneo. O períneo é esse espaço entre a vulva e o ânus e também é muito inervado. Já levou uma línguada ali?! É uma loucura de tanto prazer. Experimente e me conte!

Agora vamos aos pequenos lábios… embora o nome seja “pequenos lábios”, algumas mulheres os têm bem grandes e proeminentes – a nomenclatura se dá por sua medida longitudinal, sendo assim é errado dizer lábios internos, ok?! Eles são compostos de um tecido macio e esponjoso com uma enorme concentração de vasos sanguíneos e sabe o que isso significa? Que no momento da sua excitação, eles se enchem de sangue e ficam bem gordinhos.

O tamanho e a forma dos grandes e pequenos lábios variam muito e dizemos que os mais comuns são:

Beijo ou coração, onde osgrandes lábios são rechonchudos. E aí pode rolar um incômodo estético e deixar sua vulva mais aparente, principalmente quando usa uma calça legging ou de academia. Tem mulheres que gostam de mostrar que são xoxotudas, mas outras morrem de vergonha. E que fique bem claro que tamanho de vulva nada tem a ver com o tamanho da vagina, ok?! Porque tem homens que olham a parte externa e saem metendo o pinto de qualquer jeito achando que a vagina é um buraco sem fundo… e aí dá ruim. Dói e machuca;

O formato Borboleta, é quando os pequenos lábios que se sobressaem perante os grandes e saltam pra fora da vulva. Chamamos esse de hipertrofia dos pequenos lábios e isso pode provocar incomodo estético ou não, ok?  Eu tô falando isso porque há mulheres que optam por uma cirurgia chamada ninfoplastia ou labioplastia e retiram esse excesso de pele, só que, quanto maior a área de contato, maior é o prazer. Quando esses pequenos lábios se enchem de sangue durante a excitação, eles ficam mais sensíveis e, consequentemente, mais propícios ao prazer. Eu sempre aconselho às minhas cliente da terapia sexual e tântrica que não façam essa cirurgia por estética. Mas, se os pequenos lábios ficam roçando na calcinha ou o sexo se torna dolorido por conta do esfrega esfrega, aí não vale a pena… o excesso de pele tem de ser retirado mesmo;

No formato de tocha olímpica… ah… esse é legal… é quando o clitóris é mais avantajado ou hipertrofiado e se sobressai aos grandes e pequenos lábios. Querida, não pense que isso é um minipênis. Aliás se ouvir por aí que o nosso clitóris é um pênis atrofiado, já clica do botão de “deixar de seguir” porque a tal que fala isso está ultrapassada;

O Capô de fusca, da música famosa do Mister Catra…Gatinha
Assim você me assusta, Com o seu capô de fusca… é um clássico… o capô de fusca é parecido ao formato coração só que o monte púbico é bemmmmm mais volumoso;

Tem também o formato de ferradura, onde os grandes lábios são mais afastados e os pequenos são grandes e pra fora… dentre outros que eu não vou citar aqui, porque senão não terminamos esse texto hoje.

Fonte: @the.vulva.gallery

Vamos a algumas curiosidades sobre a sua vulva e todos os seus órgãos, ok?!

• ao nascer, o clitóris da mulher é maior do que durante o resto da vida;

• na adolescência os tecidos finos da vulva vão engrossando e se tornando  mais elásticos;

a cor da pele da região pode mudar também, escurecendo um pouco;

• a excitação, seja na masturbação ou no sexo, mudam completamente a aparência da vulva porque todos os órgãos se enchem de sangue;

• durante a gravidez, os órgãos da vulva podem aumentar de tamanho, justo porque a alteração corporal e hormonal deixa os vasos sanguíneos mais proeminentes;

• quando ocorre o parto vaginal, a vagina e a vulva da mulher se esticam para acomodar a cabeça do bebê e isso pode provocar fissuras e lacerações na abertura da vagina, nos lábios da vulva e até no clitóris;

Amada… vou te contar uma história aqui, mas não ria. Meu marido tem quase dois metros e uma cabeça enorme. Quando eu engravidei e contei pra minha sogra ela não me deu os parabéns… ela falou assim “filha, já viu o tamanho da cabeça do seu marido? Pois bem, dos meus quatro filhos ele foi o único que quase me matou de dor no parto, prepare-se”. Diva, meu trabalho de parto levou 14 horas e minha filha não passou na vagina. Tivemos de optar pela cesariana e eu posso afirmar que eu passei pelos dois partos.

Continuando o conteúdo aqui…

. • quando a mulher entra na menopausa também podem ocorrer modificações na vulva porque os órgãos podem ficar mais flácidos e o clitóris aumenta… opa! Aí eu vi vantagem… no aumento do clitoris, mas não na flacidez… mas olha só… isso não é regra hein, porque tem muita mulher trabalhada no pompoarismo ou na fisioterapia pélvica por meio dos exercícios de Kegel que ficam com a vulva novinha até o fim da vida.

E se você é uma loba voraz entrando na menopausa, se presenteie com um bom curso de pompoarismo. Fica a dica.

E para finalizar, em 2011, o artista plástico britânico Jamie McCartney, super preocupado com o aumento de mulheres que se submetiam a cirurgias estéticas íntimas, criou uma exposição para mostrar a beleza da diversidade de vulvas.  Ele fez painéis de moldes de gesso com a impressão da vulva de 400 mulheres reais. Uau! O mural também virou um livro chamado “The Great Wall of Vaginas” (“O Grande Mural das Vaginas”).

Imagem do site: https://hypebae.com/2022/11/erotic-art-jamie-mccartney-great-wall-of-vagina-vulva-wilzig-musem

Quer saber mais? Então, já sabe… adquira meu Best Seller, o DONA DO PRÓPRIO PODER que lá tem muito mais sobre o assunto e todos os que você precisa para se empoderar ainda mais. Segue o link:

https://clubedeautores.com.br/livro/dona-do-proprio-poder-3

Beijos e me acompanhe também no instagra.com/mariannakisskiss.

Autor Marianna Kiss

Marianna Kiss é Sexóloga, Terapeuta Sexual e Tântrica Taoísta, professora de sexualidade na Formação em Sexcoach Oficial. Em sua coluna DONA DO PRÓPRIO PODER ela fala sobre a saúde íntima e sexualidade da mulher.

LEIA TAMBÉM

sindrome-da-boazinha

Síndrome da Boazinha: quando a necessidade de agradar o outro se torna um problema

Você se considera boazinha demais? Está sempre em busca da aprovação do outro? Acha que as pessoas podem estar se aproveitando de você, em função do seu  jeitinho? Tem dificuldade de dizer não, mesmo que não tenha tempo ou interesse em atender determinadas solicitações? Se você respondeu sim para estas perguntas, certamente sofre com a “Síndrome da Boazinha”. Este é um padrão de comportamento compulsivo e não um transtorno psiquiátrico, como explica Filipe Colombini, psicólogo e CEO da Equipe AT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by ExactMetrics