Inicio >> Hot News >> Exercício mais intenso está ligado a uma vida sexual melhor, diz estudo
exercicio fisico e vida sexual

Exercício mais intenso está ligado a uma vida sexual melhor, diz estudo

Não há realmente nada melhor para a sua saúde do que o exercício – e isso se aplica também à saúde da sua vida sexual.

“Homens e mulheres saudáveis ​​tendem a ter uma melhor função sexual”, disse Lauren Streicher, diretora médica do Centro de Medicina Sexual da Northwestern Medicine. “Porque quase qualquer doença médica pode afetar a resposta sexual normal.”

O exercício aeróbico é especialmente bom para melhorar a aptidão cardiovascular, que estimula o fluxo sanguíneo por todo o corpo, incluindo a área genital.

“Qualquer coisa que apoie o sistema cardiovascular apoiará a resposta sexual de um homem ou mulher“, disse a terapeuta e educadora sexual Laura Berman. “Quanto mais saudável o seu fluxo sanguíneo, melhor a sua excitação.”

Nas mulheres, o fluxo sanguíneo é “crucial”, disse Berman, “porque é o componente fundamental que cria a lubrificação. Portanto, um melhor fluxo sanguíneo ajuda com ingurgitamento, sensação e lubrificação nas mulheres, bem como ereções nos homens. ”

Quanto exercício é necessário para mantê-lo saudável?

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças recomendam pelo menos 150 minutos de atividade aeróbica de intensidade moderada ou 75 minutos por semana.

Caminhada rápida ou ciclismo leve são dois exemplos de exercício moderado. Um movimento vigoroso seria correr, andar de bicicleta rapidamente ou participar de um jogo de basquete ou futebol.

Agora, um novo estudo publicado no volume de agosto do Journal of Sexual Medicine sugere que níveis mais altos de exercícios aeróbicos podem melhorar ainda mais o desempenho sexual, resistência e desejo em homens e mulheres ativos.

“O interessante é que descobrimos uma relação de dose”, disse o principal autor Dr. Benjamin Breyer, chefe de urologia do Hospital Geral Zuckerberg e Centro de Trauma.

Breyer disse que os participantes foram recrutados em clubes de corrida, natação e ciclismo. Todos eram atletas amadores ativos e realmente interessados ​​em esportes.

Homens que se exercitaram por quatro horas e meia por semana tiveram uma probabilidade 23% menor de disfunção erétil.

Mas os resultados foram ainda mais impressionantes para as mulheres. Com a mesma frequência de exercício avaliada no grupo masculino elas tiveram de 30% a menos de chande de desenvolver disfunção sexual feminina.

Em um outro estudo, homens sedentários de meia idade designados para participar de um vigoroso programa de exercícios por nove meses relataram atividade sexual mais frequente, melhora da função sexual e maior satisfação.

Aqueles cujos níveis de condicionamento físico aumentaram mais tiveram as maiores melhorias em suas vidas sexuais.

Mas isso não significa que todos devam iniciar um treinamento de alta intensidade sem o conselho de um médico.

“Se você tem um problema sexual específico, a solução é não se exercitar”, disse Streicher. “A solução é procurar alguém que seja especialista nisso para que você possa obter a ajuda de que precisa”.

Entre com seu email para receber as atualizações:

Desenvolvimento FeedBurner

 

Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

live dia do sexo

Dia do Sexo terá live sobre Pompoarismo no dia a dia

Todo mundo já sabe que o Pompoarismo traz inúmeros benefícios à saúde das mulheres, eleva …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *