dia-do-homem

Dia Internacional do Homem: Veja 15 coisas que eles sempre quiseram perguntar para um urologista

Comemorada no próximo sábado (15/07), data foi criada em 1994 com o intuito de promover ações sobre a saúde do homem e ressaltar contribuições para a sociedade

No próximo sábado (15/07) será celebrado aqui no Brasil o Dia Internacional do Homem, data criada em 1994, pelo Dr. Jerome Teelucksingh com o intuito de promover uma igualdade entre os gêneros (pensando que existe o Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 08 de março) e ressaltar as suas contribuições para sociedade, família e para o conhecimento de um modo geral. Um dos objetivos desta data é falar sobre a saúde masculina, que anda um pouco descuidada. 

Dados da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) divulgados pela Agência Brasil apontam que mais da metade dos homens com mais de 40 anos (55%, para ser mais exato) deixaram de ir aos consultórios médicos por conta da pandemia da covid-19.

Além disso, informações da própria organização mostram que meninos de 12 a 18 anos de idade vão 18x menos ao urologista do que as meninas dessa mesma faixa etária vão ao ginecologista. E nesse hiato, não param de surgir dúvidas sobre a sua saúde íntima, tanto no caso dos mais velhos como dos mais novos.

Por conta disso, para comemorar o Dia Internacional do Homem de forma consciente, nossa equipe separou 15 perguntas que os homens sempre quiseram fazer para um urologista, mas nunca tiveram coragem ou oportunidade.

Todas as questões foram respondidas pelo Dr. Paulo Egydio, criador da Técnica Egydio de correção da Doença de Peyronie, conhecida por provocar um entortamento do pênis, o que pode levar ao desenvolvimento de uma disfunção erétil, por exemplo. Veja a seguir:

1 – Afinal, o que faz um urologista?

O urologista é a especialidade médica que cuida do aparelho urogenital, ou seja, do aparelho urinário, desde rins, ureter, bexiga, uretra, no homem a próstata, os testículos e o pênis. Nas mulheres, o urologista também pode ajudar com questões urinárias, envolvendo órgãos como rins, ureter, bexiga, uretra.

2 –  Qual o tamanho normal do pênis e como saber se está dentro da média?

Existem vários estudos que analisam o tamanho médio do pênis, seja em tamanho flácido, tamanho ereto, circunferência. Esses diferentes estudos têm uma discrepância com questões raciais, às vezes alguma raça tem um pênis um pouco maior, outras um pouco menor. Mas a média, desde que se meça de forma adequada pressionando no púbis, abaixando a gordura, e até a ponta do pênis ereto, é 12,9 cm.

Agora, eu não recomendo que você se baseie numa fita métrica ou numa régua para dizer se você é normal ou não. O importante da relação sexual não é só o tamanho do pênis.

3 – É normal ter dificuldade para urinar à medida que envelhece? O que pode ser feito para melhorar?

À medida que envelhecemos, é esperado alguma alteração da frequência urinária e do jato urinário. Tudo isso está relacionado ao envelhecimento da própria bexiga, ou no homem, um aumento da próstata, ou eventualmente algum estreitamento, alguma estenose do canal que esvazia a bexiga que se chama uretra. 

Por conta disso, é importante que seja feita uma avaliação urológica para entender o real motivo dessa alteração urinária, É nela que vemos se é necessária uma investigação ultrassonográfica, na própria próstata, ou no espessamento da bexiga, da urina residual que fica depois de uma pessoa ter urinado. 

Tudo isso é possível avaliar e dizer se isso é normal do envelhecimento, ou se precisa fazer algum tratamento para facilitar o esvaziamento da bexiga e não sobrecarregar a bexiga.

4 – Como prevenir o câncer de próstata e quando é recomendo começar os exames de rastreamento?

A prevenção do câncer de próstata envolve alguns aspectos alimentares, como evitar a obesidade e equilíbrio hormonal. Se você mantém uma atividade física regular, tem uma dieta balanceada, não rica em gordura e açúcar, você está favorecendo a prevenir o câncer de próstata, além de outros cânceres no corpo como um todo. A obesidade produz desequilíbrios que favorecem o desenvolvimento das células cancerosas, não só da próstata como em outros órgãos, ou seja, é possível prevenir. Outra atitude é rastrear para detectar o câncer o mais precoce possível.

O câncer começa numa multiplicação de uma célula que não é visível ao olho nu, mas à medida que essas células vão se multiplicando esse nódulo vai aumentando. Então é possível com um toque na próstata sentir um nódulo, é possível no exame de sangue, chamado PSA, detectar uma alteração do PSA, que possa favorecer a buscar um diagnóstico mais precoce.

5 – Uso de estimulantes sexuais. Se uma pessoa jovem toma 1 comprimido uma vez por semana, ela corre o risco de ficar viciada ou desenvolver uma disfunção erétil?

O uso de medicações inibidoras da  fosfodiesterases (PDEs), que favorecem ter e manter a ereção, tem o uso bem específico para quem desenvolve ao longo da vida uma dificuldade de ter ou manter ereção. O uso indiscriminado por jovens pode levar a uma dependência psicológica e contribuir para uma disfunção erétil no futuro pelo uso inadvertido, sem prescrição médica. Então, eu não recomendo o uso abusivo e de forma inadvertida desses medicamentos. 

6 -O consumo de café pode atrapalhar o seu desempenho ou vigor sexual?  

Eu costumo dizer aqui que a diferença entre o remédio e veneno está na dose. Se você tomar muitos cafés por dia, você vai ter uma alta dose de cafeína no sangue, o que pode levar a uma vasoconstrição cujos efeitos colaterais impactam na ereção do pênis e envolver até outros órgãos. 

7 –  Quais os melhores tratamentos para ejaculação precoce?

O tratamento da ejaculação precoce envolve aspectos comportamentais, o principal deles é a ansiedade de ter um bom desempenho sexual ou até mesmo com o seu genital. Se o paciente tiver essa insatisfação, é recomendado que essa pessoa procure um urologista para avaliar se de fato há um problema, ou se é coisa da sua cabeça, o que contribui para essa ansiedade de desempenho e para o desenvolvimento da ejaculação precoce. 

Então, ajustes comportamentais como uma boa preliminar, esperar uma boa lubrificação para penetrar, deixar a parceira mais próxima do orgasmo para você penetrar…lembrando que, após a penetração, em média demoramos de 5 min a 6 min para ejacular, então é preciso interpretar o que é uma ejaculação precoce. Se a pessoa demorar menos do que isso e de forma recorrente, aí sim. 

Também existem medicamentos anestésicos locais que você passa e deixa agir durante uns 10 minutos e que diminui a ansiedade na glande. Também existem medicamentos orais que podem retardar o orgasmos à base de antidepressivos. Mas todos eles precisam de prescrição médica. 

8 –  É normal sentir dor ou desconforto durante a relação sexual e o que pode ser feito para melhorar?

Não é normal ter dor ou desconforto numa relação sexual. Se isso acontece — seja com um homem ou com uma mulher — é preciso investigar possíveis fatores que estejam colaborando para esse problema. Uma curvatura no pênis pode ser um motivo para a parceira ter um desconforto, uma penetração com má lubrificação também é um motivo muito frequente. 

Então, é importante aguardar a parceira ter uma boa lubrificação, uma boa preliminar e, se perceberem que esta lubrificação não está adequada, usar lubrificantes íntimos à base d’água ou óleo para ajudar a lubrificar principalmente a glande do pênis ,facilitar a penetração, minimizar a dor e aumentar a satisfação do casal. 

9 – Existe algum risco quando o homem recebe sexo oral?

O risco no sexo oral é em virtude de uma eventual contaminação na boca, que pode passar algum vírus ou bactéria para o pênis, se o pênis tem alguma uretrite ou alguma contaminação, passar para a boca de quem está fazendo sexo oral. É importante que ambos tenham consciência de que, para fazer um sexo oral mais seguro, é importante afastar infecções, seja no genital, seja na boca de ambos para evitar contaminações. 

10 – Quanto pode custar em média uma cirurgia de correção de um pênis torto?

Não existe uma cirurgia única para todos os casos de pênis curvo. É necessário fazer uma investigação pra saber se ela pode ser minimamente invasiva, se envolve uso de enxerto, uso de prótese ou se até apenas um alinhamento, já que o paciente não teve um afinamento ou não teve disfunção erétil. Tudo isso vai variar para composição de um orçamento. Então, a partir de uma primeira avaliação médica para definir o diagnóstico e a melhor conduta, será possível montar um orçamento individualizado para cada caso. 

11 –  É normal ter ereções durante o sono? O que isso significa?

É normal ter ereções durante o sono. A fase do sono cerebral chamada “rem” produz uma vasodilatação no pênis e a ereção involuntária, que são importantes para oxigenar o pênis, mesmo sem atividade sexual. Os pacientes que operam a próstata podem deixar de ter essas ereções noturnas, favorecendo a produção de fibroses no pênis. Não é todo paciente que acorda e presencia a ereção no membro, porque às vezes não acorda na fase “rem” do sono, mas é importante perceber se, ao acordar, o pênis está ereto ou não. 

Se durante meses, o paciente não observar  ereções noturnas e matinais e não tiver a mesma ereção durante o ato sexual, é necessário que ele procure um urologista para investigar o que está acontecendo. 

12 – Como lavar o pênis? Isso levando em conta que a sua limpeza incorreta pode levar ao câncer de pênis que, em 25% dos casos no Brasil, o membro precisa ser amputado.

De fato, a higiene do pênis é fundamental para prevenção do câncer de pênis, que acontece a partir de uma irritação crônica e contínua pela urina, por uma infecção. Por isso, é importante que todo homem puxe a pele do membro para trás, exponha toda a glande, também conhecida como “a cabeça” do pênis e possa lavá-la com água corrente e sabonete, inclusive na região do freio, pelo menos 1 ou 2 vezes por dia. 

Agora, e no caso de pacientes que têm fimose e não conseguem expor a glande, não é bom forçar a glande, eu não recomendo forçá-la. Nesse casos é recomendado que a pessoa procure um urologista, porque se você tem a pele fechando a cabeça do pênis, você não consegue higienizá-lo direito, o que pode favorecer o aparecimento de câncer de pênis, que não é visível, já que não é possível ver uma ferida. 

13 – Qual seria o melhor procedimento para aumentar o calibre do pênis? 

O procedimento para aumentar o calibre do pênis pode ser pela membrana do pênis, chamada de túnica albugínea, com incisões de relaxamento para expandi-la. Tem um outro que é feito entre a pele e a túnica, injetando substâncias para engrossá-la. A grande questão aqui é: se o paciente tem um pênis longo e fino, ele não tem boa resistência vertical. E se você injetar substância envolta, esse pênis vai ter mais resistência para penetração, que se ele já não tinha uma relação entre tamanho e calibre adequada, esse pênis vai começar a dobrar e produzir traumas e até desenvolver as fibroses no pênis que dão origem à chamada Doença de Peyronie. 

Se você tem um pênis e gostaria de fazer um procedimento para melhorar as suas dimensões, seja tamanho ou calibre, e você não tem uma disfunção penetrativa (ou seja, você consegue penetrar com razoável facilidade), não chegou a hora de fazer esse procedimento.

Isso porque ele é feito quando o homem desenvolve uma disfunção penetrativa e também existem algumas limitações sobre o quanto o membro deve ser aumentado ou engrossado. Há uma relação entre tamanho e calibre que, de preferência, deveria ser respeitada para melhor rigidez axial no pênis. Por isso é importante seguir esses conceitos geométricos para ter melhor resistência vertical e melhor penetração e não ficar escapando. 

14 – O que é um extensor peniano? Qual deles o senhor indicaria? 

O extensor peniano tem a função de evitar a retração do pênis. Pode ser indicado para momentos específicos como o início da curvatura do pênis, para evitar retração depois da retirada de um implante infectado ou pós-cirurgia radical da próstata para evitar retração do pênis. Eles têm indicações muito precisas e são difíceis de usar. Mas o princípio do extensor é produzir uma tração, a mais tolerável para você usar de preferência na parte da manhã, tarde ou noite. 

Essa tração também pode ser feita com a mão, com o pênis flácido. Nunca se deve fazer tração com o pênis ereto.  

15 – Tem como refazer uma cirurgia de Peyronie? 

Sim, tem como refazer a cirurgia, ainda mais quando não houve uma evolução no quadro e existem pontos internos que não foram absorvidos, o que sugere a cirurgia da plicatura, que alinha o pênis, mas também diminui o seu tamanho. Nesta cirurgia, se o pênis tem um afinamento, ela não dá uma boa resistência vertical no ato sexual. Então, se você teve um insucesso numa cirurgia de peyronie, saiba que é possível retratá-la, para trazer melhores resultados e resolver tudo o que foi feito. 

Caso haja alguma outra dúvida que não foi compreendida neste texto, procure um urologista para poder esclarecer todas as suas questões. Lembre: não existe pergunta boba, se fizer sentido para o paciente, ela deve ser feita para que sua saúde esteja estabelecida. 

Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

beneficios-do-pompoarismo-para-a-saude-da-mulher

Os Benefícios do Pompoarismo para a Saúde da Mulher

O pompoarismo é uma prática milenar originária da Índia e difundida na Tailândia, que consiste em exercícios de contração e relaxamento dos músculos do assoalho pélvico. Essa técnica, muitas vezes associada à sexualidade feminina, oferece uma série de benefícios para a saúde da mulher que vão muito além do aspecto sexual.  Veja mais aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by ExactMetrics