10 ideias erradas sobre a sexualidade das pessoas com deficiência física

É difícil acreditar que em pleno 2019 , muitas pessoas ainda acham que as pessoas cadeirantes não têm vida sexual.

Por Mirna Zelioli*

A possível causa do preconceito pode ser causada pela falta de informação, pois médicos e psicólogos são unânimes ao declarar que pessoas com deficiência física podem sim ter uma vida sexual ativa e saudável.

Confira aqui 10 ideias erradas sobre a sexualidade das pessoas com deficiência física:

1- Todo deficiente é assexuado

Todo cadeirante possui desejos sexuais, pois fazer sexo faz parte da natureza humana. Assim como um andante fica triste, alegre, empolgado e excitado, o cadeirante também pode ficar.

Cadeirante pode ser hétero, gay, bi ou possivelmente confuso, assim como o resto da humanidade, mas certamente não são assexuados.

2- Um cadeirante não pode ser sexy

A deficiência não faz alguém menos sexy. Ser sexy é ter atitude, saber falar com confiança e mostrar que se ama e se valoriza acima de tudo.

3. Eles não gostam de ser tocados onde não podem sentir

Quem não gosta de um carinho?

É um equívoco pensar que um cadeirante não vai gostar de ser acariciado ou que não vai sentir ser tocado.

Ao lidar com uma pessoa que usa cadeira de rodas, o mais leve toque pode ser uma grande fonte de prazer.

Pois o cérebro humano é tão incrível que no caso das lesões, ele direciona o prazer pra outra zona erógena , tornando assim o deficiente um excelente amante pois ele precisa explorar o corpo e ver onde está o foco de prazer. E faz o mesmo com parceiro (a).

4. Se eles não sentem, não gostam de sexo

O corpo humano é composto de profundas camadas que captam sensações e prazeres sexuais, e de hormônios. E não existe ninguém “deficiente de hormônios”.

Mesmo que a pessoa perca a sensibilidade do corpo, existem muitas outras formas de conseguir prazer e de fazer sexo.

Sexo começa na cabeça e o maior órgão humano é a pele.

5. Sexo os deixa tristes

Algumas pessoas acham que o sexo os fará lembrar de suas possíveis incapacidades em vez de suas habilidades, ou que a falta de sensação que eles experimentam durante o ato seja algo desagradável.

Quanto se trata de sexo, o importante é a qualidade e como os parceiros se entregam totalmente transmitindo a paixão daquele momento.

6. Sexo com cadeirante é sexo sem graça

Eles podem não ser ginastas na cama, mas existem muitos truques e acessórios para ajudar, assim como com qualquer pessoa.

Seja com um cadeirante ou com qualquer outra pessoa, na hora do sexo vale muito a pena usar a criatividade.

E não se engane a criatividade é um dos pontos mais fortes de um deficiente. E o desejo de dar prazer o torna incrível na hora H.

7. Homens de cadeiras não pode ter uma ereção (ou ser pai biológico)

Talvez o mito mais conhecido. Homens com deficiência podem possuir problemas de ereção, mas isso não significa que eles não podem ter uma. Viagra e uma série de outras drogas podem ajudar nessa parte.

Além disso, é possível que os homens tenham filhos através de uma extração de sêmen cirúrgica, sem contar que muitos homens ainda podem ejacular sem precisar realizar a inseminação.

8. Mulheres cadeirantes não podem ter bebê

Não podemos dizer que mulheres cadeirantes podem ou não ter bebês, pois cada caso é um caso. Mas muitas cadeirantes já se tornaram facilmente mães, inclusive existem casos de gravidez de gêmeos.

A questão é, como se trata de uma vida, é sempre importante consultar um médico antes de querer ter um filho, sendo cadeirante ou não.

9. Não podem atingir o orgasmo

Orgasmos são definitivamente possíveis para as pessoas com deficiência.

Profissionais da saúde acreditam que sempre existe uma maneira do cadeirante chegar ao orgasmo.

Assim como as demais pessoas, é importante conhecer o seu corpo e descobrir quais partes dele pode fazer você chegar lá.

Existem também os orgasmos mentais, através do visual, do cheiro e das palavras.

10. Na hora do sexo com um cadeirante, tem que tomar muito cuidado

Esse pensamento provavelmente seja uns dos mais ofensivos. Muitas pessoas acham que o cadeirante é de vidro e que qualquer coisinha pode quebrá-lo.

Gente, acorda! É claro que existem algumas limitações em uma pessoa com deficiência, mas a pessoa não é tão delicada assim.

É super importante antes de ter uma conclusão dessas, conversar com o cadeirante, e na hora do sexo, ir com calma nas primeiras vezes pra ver o que pode ou não ser feito.

Depois disso, é só aproveitar os momentos. Mas sem esquecer da camisinha, ok

Mirna Zelioli*Mirna Zelioli é formada em Pedagogia, Sexóloga em formação, Palestrante de Vendas Motivacionais há 10 anos, Gestora Comercial,  Sensual Coach e empresária mercado erótico.

É criadora do projeto SAT (sexualidade amor para todos) projeto de inclusão social de pessoas com deficiência e do Projeto CEL (Coragem Empoderamento e Libertação ) para vitimas de violência domestica .

Atua também como Professora de Pompoarismo. É a primeira palestrante a trazer cursos profissionalizantes de vendas para o mercado erótico, criando de técnicas inovadoras.

Ministra cursos, workshops  e palestras em todo o Brasil sobre saúde intima e combate ao câncer.

http://mirnazelioli.com.br/

Entre com seu email para receber as atualizações:

Desenvolvimento FeedBurner

 

Autor Coluna Sexologia

A coluna SEXOLOGIA traz especialistas convidados para escrever sobre este tema tão amplo e que abraça tantas tribos diferentes. Quer participar? Envie seu artigo para o email contato@mercadoerotico.org

LEIA TAMBÉM

balada-liberal-nesse-fim-de-semana

Cassino Royale, Festa à Fantasia só para Mulheres, estréia de ConS3nsual te aguardam na Spicy Club

A casa que te apresenta novos estilos de vida está cheia de atrações para abrir a primavera de 2022

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.