Como incorporar a kink e a BDSM na sua vida sexual

Olá, tudo bem? Hoje vamos falar sobre um assunto que pode ser um pouco polêmico, mas que é cada vez mais comum nas relações sexuais: a kink e a BDSM. Essas práticas podem parecer um pouco intimidadoras, mas elas podem ser incríveis se você souber como incorporá-las na sua vida sexual de maneira segura e consensuada. Então, se você está curioso sobre como adicionar um pouco de kink e BDSM à sua vida sexual, continue lendo.

Primeiro, vamos falar sobre o que é kink e BDSM. Kink é um termo amplo que se refere a qualquer coisa que saia dos padrões sexuais tradicionais. Isso pode incluir coisas como fetiches, jogos de papéis e BDSM. BDSM é um acrônimo para Bondage, Disciplina, Sadomasoquismo e Dominação/Submissão. Isso pode incluir coisas como amarras, chicotes e jogos de poder.

Agora que você sabe o que é kink e BDSM, vamos falar sobre como incorporá-los na sua vida sexual. A primeira coisa a se lembrar é que a comunicação é a chave. Antes de fazer qualquer coisa, você e seu parceiro devem conversar sobre o que vocês gostariam de experimentar e o que não estão confortáveis em fazer. Isso é importante para garantir que ambos estejam seguros e confortáveis durante as atividades.

Outra coisa importante é começar devagar. Se você está interessado em BDSM, por exemplo, não precisa começar com amarras e chicotes. Comece com algo simples, como fazer jogos de papéis ou usar algumas algemas. Assim, você pode ver como se sente e se você gosta disso, você pode avançar para coisas mais intensas.

É importante lembrar também que kink e BDSM podem ser incrivelmente divertidos e excitantes, mas também podem ser perigosos se não forem feitos de maneira segura. Por isso, é importante sempre ter um “safeword” (palavra de segurança) e praticar com parceiros de confiança.

Por fim, é importante lembrar que a kink e a BDSM são coisas muito pessoais e que o que funciona para algumas pessoas, não funciona para outras. Então, não tenha medo de experimentar coisas novas e descobrir o que funciona para você.

Autor Paula Aguiar

Publicitária, Consultora e expert em Mercado Erótico, Escritora e empresária. Atua no Mercado Erótico Brasileiro desde o ano 2000. Autora de 17 livros de negócios e sobre produtos eróticos para os consumidores. De 2010 a 2017, presidiu a ABEME – Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico. Citada em mais de 100 teses universitárias e livros de sexualidade sobre o tema. Desenvolve e projeta produtos eróticos e cosméticos sensuais para os maiores players do setor. Criadora do primeiro seminário de palestras para empresários do mercado erótico em 2006. Apoiadora e partícipe dos mais importantes eventos eróticos do mundo. Também idealizadora do Prêmio Melhores do Mercado Erótico e Sensual que, desde 2016, anualmente elege as melhores empresas, as inovações, os produtos mais queridos e desejados e as ações que estimularam o desenvolvimento do setor. É fundadora e co-autora do site MercadoErótico.Org.

LEIA TAMBÉM

Os mitos e verdades sobre o tamanho do pênis

O artigo fala sobre mitos e verdades sobre o tamanho do pênis. Ele esclarece que existem técnicas e exercícios que podem ser feitos para aumentar o tamanho do pênis, mas que as cirurgias devem ser consideradas com cuidado devido aos possíveis efeitos colaterais. Também menciona que o tamanho do pênis não é o mais importante para as mulheres e que o tamanho médio do pênis é de cerca de 12 a 16 cm. O artigo também menciona sobre os acessórios para aumentar o penis, como extensores, bombas de vácuo e pesos, mas alerta para o uso com cuidado e sempre consultar um médico antes de utilizá-los. Em resumo, o artigo esclarece que o tamanho do pênis não é tão importante quanto se pensa e que existem opções para aumentá-lo, mas é preciso ter cuidado e sempre buscar orientação médica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *