como-divulgar-vibrador-sem-mostrar

Como divulgar um vibrador sem mostrá-lo?

Um loja australiana chamou a atenção do noticiário internacional ao fazer um vídeo homenageando as ‘mães’ que abriram o caminho para os vibradores modernos

No final de junho, a campanha Heritage (“Herança, em Português) de uma das sexshops mais antigas da Austrália, a Club X, deu o que falar na midia, por sua criatividade.

Criado pela agência de marketing Kennedy Studio , o vídeo icônico da campanha lança um olhar irônico sobre a história do vibrador – desde o Granville Hammer na década de 1880, que era usado para tratar a ‘histeria’ feminina, até os vibradores clássicos da geração de nossas mães como parte da revolução sexual na década de 1960.

O spot mostra mulheres usando os eletrodomésticos normais para outros fins. Um aceno um pouco nada sutil à criatividade de mulheres sexualmente curiosas antes do lançamento de brinquedos eróticos como são comercializados atualmente.

A narração conta a história do vibrador e finaliza dizendo: “Nunca se esqueça da história e daqueles que abriram o caminho. Não é, mãe?”

Filmado em Beaumaris, em Melbourne, a estética é retrô e celebra abertamente o poder da sexualidade feminina e reivindica o lugar de direito da mãe como ícones da liberação sexual.

A campanha lembra às mulheres que os vibradores existem há décadas e sempre foram uma ferramenta de auto-exploração e prazer. “É hora de quebrar o tabu e abraçar o passado com um toque moderno”.

A Club X foi lançada em 1977 e desde então “abriu o caminho para o bem-estar sexual e defendeu a diversidade sexual na Austrália”.

Com informações de Mumbrella, MarketingMag e B&T

Autor Julianna Santos

Relações Públicas, atuante em assessoria de imprensa e gestão de conteúdo para internet. Pós graduada em Educação Sexual pelo ISEXP – Instituto Brasileiro de Sexualidade e Medicina Psicossomática da Faculdade de Medicina do ABC, atendeu a várias empresas e profissionais do ramo erótico de 2002 até atualidade, estando inclusive a frente da sala de imprensa da Erótika Fair de 2002 a 2010. Também é certificada em Inbound Marketing pelo HubSopt Academy.

LEIA TAMBÉM

sexualidade-da-geracao-z

Decifrando a Geração Z: primeiro relatório global sobre a sexualidade dos zoomers

De acordo com a pesquisa, 59% dos membros da Geração Z desejam um relacionamento aberto ou poliamoroso, citando benefícios como "experiências de vida sexual e/ou romântica mais plenas" (65%), "mente aberta/aceitação em relação a diferentes formas de amor" (54%) e "ajudar as pessoas a se ficarem mais confortáveis em pedir o que desejam para maior satisfação" (46%). Veja mais aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by ExactMetrics